[ editar artigo]

A cura da relação com meu pai

A cura da relação com meu pai

Tive uma experiência muito profunda sobre a minha relação com meu pai. Ele faleceu há 12 anos. Um dia estava trabalhando a raiva e o ressentimento que eu sempre tive em relação a ele por não ter me deixado fazer Psicologia quando fiz a minha primeira faculdade, aos 18 anos. Na época eu não trabalhava e dependia dele pagar a faculdade e ele escolheu Administração. No argumento dele dizia que Psicologia não dava dinheiro, Psicologia era usada para manipular as pessoas, enfim, acabei fazendo o que ele queria. Eu me formei em Administração e passei 20 anos da minha vida trabalhando sem prazer. Agora, sou psicanalista há 4 anos e no fim de 2018, eu me formo em Psicologia, mas mesmo fazendo uma escolha minha,  ainda carregava comigo esse ressentimento, mágoa, raiva e culpa por desobedecê-lo, como se o tivesse traindo.

Um dia estava trabalhando essas questões e me veio durante um trabalho com o TI que eu precisava trabalhar a perda dele, a morte dele, o dia do enterro, a última vez em que estivemos juntos. O último evento foi o momento em que abaixavam o caixão dele na sepultura. Quando o TI começou a iluminar esse evento, toda a raiva desapareceu, as mágoas, os ressentimentos sumiram, e surgiu um desamparo imenso, tão profundo que foi como uma emoção nunca sentida antes. Conforme o TI ia jogando luz nesse evento, eu percebi que a raiva que eu sentia era da perda dele, do desespero e da tristeza de ter perdido o meu porto seguro, que apesar de crítico, cheio de regras, autoritário e rígido, sempre dizia que não importa o que acontecesse ele sempre me apoiaria e estaria lá pra me proteger e cuidar de mim. Chorei profundamente de saudade por mais de uma hora, compulsivamente, foi como se eu tivesse guardado aquele choro, aquela tristeza por não tê-lo mais perto de mim durante 12 anos. Eu nunca chorei tanto na minha vida, a sensação era de que aquele choro de saudade não fosse cessar nunca mais. Fiquei fazendo o Tapping sem palavras durante o tempo todo, pois apesar de saber que o TI estava comigo, eu não conseguia me acalmar e me aquietar. Depois de mais de uma hora, quando consegui me sentir mais calma, veio um amor tão grande pelo meu pai que chegou a ser quase insuportável de sentir, eu pensei como era possível alguém sentir aquele amor naquela intensidade. É como se eu tivesse recuperado aquele amor de um tempo que eu não me lembrava mais de ter amado meu pai dessa forma.

O resultado disso, e já faz mais de um mês que tive essa experiência, é que por mais que eu tente, fazendo todos os tipos de teste, eu não consigo mais sentir raiva, mágoa ou ressentimento por ele. Eu só consigo me lembrar dele com gratidão, com saudades e muito amor, só consigo lembrar das coisas boas que vivi com ele, e compreendo que ele sempre quis fazer o melhor por mim dentro das limitações dele. Não sei, talvez tenha outras questões, mas no momento estou em paz com ele graças ao Terapeuta Interior. Sou muito grata ao Gary Craig por nos ensinar como nos comunicar com esse AMOR tão magnífico através do Optimal EFT. Sou muito grata a você Sônia por tudo o que nos ensina com tanta dedicação e amor. Muito obrigada. Espero que este post compartilhe essa experiência maravilhosa que eu tive com todos, para que todos possam se permitir a confiar nesse processo maravilhoso, pois como o Gary Craig diz : quanto mais a gente praticar e se abrir mais experiências incríveis podem acontecer pois a nossa confiança no processo vai se fortalecendo cada vez mais.

Comunidade EFT Oficial
Ler matéria completa
Indicados para você