[ editar artigo]

Depressão, corporeidade e materialidade

Depressão, corporeidade e materialidade

Oi queridos, um post curto só para dar alguma luz para quem trabalha com depressão. Estava revendo uma aula do Gilberto Safra, sempre meu mentor clínico, e me reacendeu a importância de trabalhar com materiais e nosso corpo quando estamos lidando com pessoas melancólicas ou depressivas. Como eu venho da Análise Bioenergética, já há muito tempo procuro revitalizar o corpo do paciente depressivo com jogos, brincadeiras, materiais como massas, argilas, bolas, água.

Mas Gilberto nos dá muito os fundamentos humanos para essa terapia que incorpora os materiais e a corporeidade no trabalho. É importante, lógico, saber lidar com o corpo em terapia e os materiais na sessão, mas vale a pena aprender e muitas vezes usar a intuição para chegar lá. A intuição do terapeuta pode ser de grande valia para o que se cria no espaço da sessão para vitalizar o paciente. Por exemplo, já dancei com pacientes com depressão, já experimentaram isso? Eu tenho uma piscina aquecida no consultório e no verão já trabalhei com paciente dentro d'água, ajudando ele, brincando com ele, jogando bola, etc.

Sempre tenho massinha de modelar e argila no consultório e lápis de cor. Quando o depressivo está naquele estado de não saber, não sabe o que quer, não sabe o que sente, não sabe como ficou assim, enfim, um nada generalizado, só quer dormir, é um momento dele começar a experimentar uma argila, uma massa e agora tem estes slimes que as crianças usam, que é bem legal. Às vezes pego emprestado de minha neta e levo para o consultório. Até fazer o slime  com paciente eu acho bem interessante.

Procuro ampliar a visão da terapia. Do falar apenas para o tapping, do tapping apenas para o uso dos elementos do mundo e de nossos próprios corpos.

E este passo em direção aos elementos da natureza e nossa corporeidade se torna muito importante, nos lembra Gilberto Safra, porque nossa cultura perdeu esse contato sagrado com os elementos da natureza. Hoje dominamos os elementos da natureza, a usamos para nossos interesses e nossas industrias de forma funcional, até abusamos deles, mas perdemos o contato experiencial com eles. Perdemos a possibilidade de nos deixar afetar por eles e transformar assim nossos estados. Água da pia pra lavar as mãos, mas quando nos permitimos olhar e sentir a água e deixa-la nos transformar internamente? Talvez num banho de mar demorado e solitário... Pegamos a terra e pomos nos vasos para vender plantas ou alimentos, de forma automática, mas o quanto tocamos e sentimos a terra e nos deixamos afetar por ela e mexemos nela com todo nosso ser?  

Também pode ser interessante  o trabalho com os alimentos na preparação de um prato, não de forma automática mas experienciando cada elemento e se deixando tocar por eles.

E assim por diante, as madeiras por exemplo, usamos para fazer coisas mas e a experiência de tocar a madeira e deixar ela penetrar em nós? Moldá-la sem máquinas, apenas com alguns instrumentos que nos permitam o contato com elas?

E ainda, quanto usamos estes elementos da natureza para expressar o que sentimos e nos comunicarmos com o outro? Este é um segundo momento importante no trabalho terapêutico com os elementos. Poder permitir que o paciente se expresse com estes elementos para que sinta que, através deles, pode manifestar seu interior e torná-lo visível.

São pequenos fazeres que podem funcionar com adultos e crianças com depressão ou inibições severas, síndromes que os diagnósticos dão aqueles nomes fatais (rs).  Na minha experiência esse fazer com os elementos da natureza e permitir que o paciente se expresse criando algo em que possa ter espaço para se colocar devolve o paciente ao mundo humano em que a comunicação com o outro e a confiança em si se recuperam de forma a curar estados graves, ou aliviar síndromes vividas com muita dor.

TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE OS CONTEÚDOS E PREÇOS DOS NOSSOS CURSOS ESTÃO AQUI
E APROVEITE PARA SE INSCREVER AGORA, COM OS GRANDES DESCONTOS DA PROMOÇÃO DE VERÃO 2019 ! 

 

 

ACADEMIA CLINICA
Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicoterapeuta . Diretora do Centro Gary Craig de Treinamento em EFT Oficial no Brasil. Atendimento on line e presencial. Supervisão em grupo para EFT Oficial ( tapping e Optimal). Práticas grupais de EFT. Contatos pelo whats: 11999941415

Ler matéria completa
Indicados para você