[editar artigo]

Dificuldade de decidir: tem jeito?

Queridos participantes da semana EFT, às vezes você precisa escolher entre duas coisas boas, como por exemplo, vou comer um doce de morango ou um de chocolate? E fica naquela indecisão...

Por vezes até, você pode estar entre aquelas pessoas que ficam indecisas com temas mais graves, como por exemplo, quero sair deste casamento, mas quando começo a pensar seriamente nisso me vem esta divisão interna, e junto dela, muitas razães para não sair do casamento.

Ou ainda, a indecisão com relação a um emprego. Fui convidada para um novo emprego e me empolguei, mas logo depois começaram a surgir os argumentos para ficar no emprego que estou.

Nestes casos a indecisão ou a dificuldade de decidir pode levar a sérias angústia. O resultado, no final, é a tomada de decisões que você não assume totalmente como próprias e boas escolhas.

Será que você pensa demais? Ou será que pensa de menos? Não sabe o que quer? Ou não tem opinião? E então, à angústia se somam as culpas...

A pergunta então, é, como posso ajudar com EFT se isso acontece com você?

Primeiro é sempre importante compreender como acontecem essas indecisões. Tive uma paciente que, por muito tempo vivia a seguinte situação: um dia ela decidia que ia separar, no dia seguinte decidia que não valia a pena separar. 

E ao longo dos dias de indecisão sempre surgiam ótimos argumentos dos dois lados. A angústia só crescia e crescia. No final a autoestima dela estava comprometida: Que tipo de pessoas sou eu que não consigo decidir?

Para entender essa situação, precisamos antes de tudo olhar a origem da divisão interior. O que você viveu quando criança que lhe impeliu a dissociar-se de seu coração, a quebrar sua integridade sentir-pensar-querer/poder e se especializar numa mente hipertrofiada?

Sim, porque quando a gente perde esta integridade que pertence ao ser humano, por direito, vamos como que “pensando demais” e dissociamos estes pensamentos dos nossos sentimentos e do nosso querer/poder de ação.

As decisões tenderão a ser produto apenas da mente, sem ancoragem no nosso corpo e no nosso coração, que é a sede de nossos sentimentos e nosso querer/poder/ação.

O pensamento é sempre um gerador de dúvidas, de argumentos que, sem a ancoragem no nosso corpo, se tornam como que vozes que não encontram um eu íntegro. Que discrimine o que este ser realmente precisa neste momento para seguir um caminho evolutivo. Um destino em paz onde o si mesmo e todo ambiente em torno vivam em harmonia e alegria.

Para que o EFT possa lhe ajudar você vai precisar encontrar na sua infância experiências em que a dor lhe fez fechar o coração e o querer para jogar toda sua energia no pensar, criando um corte energético importante entre a cabeça e o tronco. Será preciso fazer o EFT para todos os eventos sofridos na infância.

Geralmente estas pessoas tiveram que amadurecer precocemente, boicotando sua espontaneidade, seu querer, sua alegria inocente de ousar.

Estas pessoas geralmente tem muita dor nas costas e pescoço, principalmente derivadas da coluna, porque reprimem o querer/poder. É uma dor na coluna que se prolonga nos braços e nas pernas. E endurecem o peito e os ombros para não sentir. Enfim, para manter estes cortes e dissociações que impedem a integridade do eu, nossa única garantia de decisões consequentes, satisfatórias, boas para todos e, portadoras de paz interior.

Fiz um breve relato em vídeo sobre esse tema que você também viu aqui neste post. Se você interessa por temas como esse faça seu cadastro aqui na comunidade e participe também destas discussões!

Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicologa - Emofree

Continue lendo
Indicados para você